Entrevista com Sandra Guadagnin

E.Arte- Seu nome
Sandra- Sandra Guadagnin
E.Arte- Qual cidade em que vive?
Sandra- Curitiba – PR
E.Arte- Breve histórico
Sandra- Nasci no interior do Paraná. Sou formada em Desenho Industrial, com especialização em design de produto. Fiz curso de restauração de móveis, pinturas especiais e marcenaria básica.
E.Arte- Fale-me um pouco do seu trabalho:

Sandra- Por toda a vida, sempre voltei os olhos para o antigo, para a história. Visitava brechós, loja de usados e ficava imaginando o que poderia ser criado a partir de todo aquele monte de ferros, tecidos, perucas, óculos, pés de mesas, etc. Essa observação toda me tornou detalhista, tanto em projetos de móveis quanto na restauração. 

E.Arte – Qual a técnica que utiliza?
Sandra- Admiro muito a madeira ao natural. Mas ultimamente tenho misturado técnicas, como o “dip dye”, onde o móvel fica parte na madeira e o restante ganha cor. É uma forma de aliviar uma peça que ficaria pesada na decoração e alegrar o ambiente com algo inusitado.
E.Arte- Possui alguma marca?
 
Sandra- Sim. Madeira em Forma. O nome tem duplo sentido.
E.Arte- O que te inspira?
Sandra- A história que cada móvel carrega e a emoção que posso causar com meu trabalho.
E.Arte- Foi difícil descobrir seu estilo? Sandra- Não. Sempre tive tendência ao rústico e natural.

E.Arte- Há quanto tempo você trabalha com arte e restauração? Sandra- Há 20 anos, para mim e para a família. Mas comercialmente há 8 anos.

E.Arte- A família te apoiou no início ou encontrou alguma resistência?
Sandra- Ainda encontro certa resistência. Muitas pessoas acham que não compensa restaurar, é muito mais prático e moderno ir à loja da esquina e voltar com um móvel novo, em MDF.
E.Arte- Qual a maior dificuldade que já enfrentou?
Sandra- Decididamente, por preço em meu trabalho.

 

E.Arte- Como você organiza seu tempo? É difícil conciliar a vida pessoal e a profissional?

Sandra- É uma correria. Faço projetos para móveis, para marcenarias. Cuido dos filhos, da casa, dos cachorros, do blog, das vendas online, dos contatos com clientes, orçamentos, restauro, pinto, carrego, desmonto, fotografo, faço edição das imagens, vou ao correio despachar encomendas… Ufaa!! Fazer projetos dá um descanso para o restauro, pois o esforço físico neste é muito intenso. Intercalo assim.

E.Arte- Tem um ateliê ou local específico para trabalhar?
Sandra- Tenho uma oficina no quintal, onde guardo minhas peças, ferramentas, pequenas máquinas e pilhas de luvas para proteger as mãos. Afinal, não somente vivo atrás dos aventais até o joelho.

E.Arte- Você dá aulas?

Sandra- Não. Por falta de tempo. Mas adoraria. Pretendo dar aulas para alguma comunidade carente. Para que as pessoas mudem o ponto de vista sobre o que é descartado.
E.Arte- Trabalha somente com encomenda ou pronta-entrega?
Sandra- Os dois. Gosto da criação e sempre trabalho peças exclusivas para ter em estoque. A encomenda limita um pouco a criatividade mas garante a renda.
E.Arte- Qual o seu público alvo?
Sandra- Pessoas que curtam móveis pequenos e exclusivos, que sirvam de curinga e dancem pela casa. Minhas peças são direcionadas para todos os ambientes, um armário de cozinha pode ficar muito bem no hall ou no quarto. O inusitado surpreende e acredito que o público que adquire minhas peças procura isso, esse diferencial, o que é fora do comum.
E.Arte- Para você, qual a importância da capacitação profissional ou de cursos para se manter atualizado?
Sandra- Imprescindível. Seja prática ou teórica. As técnicas se reinventam diariamente e os produtos oferecem novos acabamentos.
E.Arte- Acha importante a formalização do seu negócio (tornar-se pessoa jurídica)? Você já se formalizou?
Sandra- Sim. Já formalizei há alguns anos. Assim garanto meus direitos e meu trabalho torna-se mais competitivo.
E.Arte- Descreva as vantagens e desvantagens de viver de seu trabalho artístico?
Sandra- A vantagem é a liberdade para a criação, o tempo disponível para isso e para as coisas do dia a dia. E a desvantagem é que, ao ser autônoma, a pressão é grande para que tenhamos renda garantida. Além da cobrança pessoal, a família sempre espera resultados.

E.Arte- Tem algum blog ou site? Deixe o link.

E.Arte- Possui loja física ou virtual? Se desejar deixe o endereço e/ou o link.
Sandra- Somente virtualhttp://www.elo7.com.br/BAACE
E.Arte- Encontrou muita dificuldade em vender pela internet?
Sandra- Não . Me surpreendi muito. Achei que demoraria muito a ter resultado, mas foi de imediato. As vendas não são diárias, mas acredito estar compatível com minha produção e divulgação.
E.Arte- Dizem que a propaganda é a alma do negócio. Você concorda com isso? Por quê?
Sandra- Sempre foi. Não adianta ter talento, disciplina e criatividade, se você não mostra seu trabalho. Todo trabalho tem uma finalidade.
E.Arte- Você faz propaganda local – na sua cidade? Quais os meios que utiliza?
Sandra- Amigos que ajudam na divulgação, bazares locais, distribuição de cartões.
E.Arte- Como utiliza as redes sociais para divulgar o seu trabalho?
Sandra- Tem a página da Madeira em Forma no facebook, onde divulgo meu trabalho e o blog, onde dou dicas para os leitores.

 

E.Arte- O que você deixaria como mensagem de incentivo para quem está começando ou pensando em montar um negócio com seu próprio talento?
Sandra- Acredito na arte. Tudo o que é feito único, agrega valor ao resultado. Temos uma cultura que está aprendendo a valorizar isso e a tendência é que se expanda cada vez mais. Cada artista ou artesão, ao criar, por mais curta que seja a trajetória, ajuda a enraizar o talento de nosso povo.

12 comentários no post “Entrevista com Sandra Guadagnin

  1. Parabéns pelo seu trabalho e pela coragem de trabalhar com arte, sim digo coragem pois acho que choraria rios se questionassem o preço de uma peça , só quem faz sabe o trabalho que dá e sabe valorizar um bom acabamento de uma peça. Sucesso.
    bjs


  2. Posso falar do trabalho e da pessoa, nos formamos juntos… Sou testemunha da dedicação, encanto e zelo desta profissional para com o restauro e criação.
    Desde sempre foi decidida e dedicada, me orgulho ao ver seu sucesso como restauradora, artista e comerciante!


  3. Maravilhosas obras! orgulho de conhecer !Capricho e paciência em tudo que faz!!!Parabénnsss!!!


  4. Uma artista nata…sempre teve a sensibilidade pra perceber as possibilidades de cada peça..parabéns


Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão

Campos obrigatórios são marcados com *